terça-feira, 28 de junho de 2011

Objetos de Aprendizagem

O que são objetos de Aprendizagem?

Os objetos de Aprendizagem são recursos digitais que servem de ferramenta pedagógica para o professor. Eles são desenvolvidos por grupo de alunos, professores, pesquisadores e o seu uso em sala de aula permite instigar a curiosidade dos estudantes e lançar desafios que estimulem o raciocínio. Encontramos objetos de aprendizagem para várias disciplinas, mas o que precisamos realmente reavaliar são as práticas tradicionais que tem se mantido, mesmo com a utilização de novas tecnologias. É necessário contextualizar o trabalho pedagógico desenvolvido e embasá-lo em um planejamento coerente e com objetivos claros.

 Segundo Singh citado por Bettio e Martins (2001), um objeto de aprendizagem para ser bem estruturado é dividido em três partes bem definidas:
- Objetivos: esta parte do objeto tem como intenção demonstrar ao aprendiz o que pode ser aprendido a partir do estudo desse objeto, além do prérequisito para um bom aproveitamento do conteúdo.
- Conteúdo instrucional: parte que apresenta todo o material didático necessário para que no termino o aluno possa atingir os objetivos definidos.
- Prática e feedback: uma das características importantes do paradigma objetos de aprendizagem é que a cada final de utilização julga-se necessário que o aprendiz verifique se o seu desempenho atingiu as expectativas.

 Onde podemos usá-los?

MATEMÁTICA

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Acesso Digital


Acessibilidade de verdade é a soma de acessibilidade + web standards + usabilidade. Desenvolvemos uma metodologia que vai além da acessibilidade, pois leva em conta o contexto social. O resultado é uma visibilidade muito maior para o seu produto ou serviço. Experimente!
  • Como as pessoas com deficiência acessam o seu site?
  • De que maneira o seu site é exibido em celulares, palmtops e handhelds?
  • A linguagem utilizada é clara, sem ambigüidade?
  • A informação está organizada para ser facilmente encontrada?
Muitas iniciativas de acessibilidade não se aprofundam nessas e em outras questões que, para nós, são essenciais. A resposta para essas perguntas é o que diferencia uma solução sem garantia de resultados de uma testada e aprovada em situações reais.Visite este site e descubra como podemos promover a acessibilidade digital.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Tecnologia Assistiva para Limitação na Comunicação

O que é PECS?

PECS - Sistema de Comunicação por Figuras (Picture Exchange Communication System) - De forma a facilitar o uso e organização, aqui encontram todo o material disponivel de PECS! Os PECS são muito importantes na vida de um autista. Quer para autistas verbais como não verbais, são uma forma de comunicação excelente! De comunicação e organização! Inclusivé uso para o meu menino mais velho, que adora!

As PECS são indicadas para pessoas que tem uma limitação na comunicação e se comunica utilizando símbolos. Agora o desafio será realizar uma atividade de escrita utilizando símbolos.

Estes são usado na elaboração de Carta Enigmática utilizando símbolos de comunicação alternativa.

Para esta atividade utiliza-se símbolos PECS. Neste site http://pecsemportugues.blogspot.com/ você encontrará pranchas já prontas para serem utilizadas como pranchas de comunicação alternativa. Uma prancha é utilizada para comunicação de diferentes formas os sujeitos podem se comunicar: olhando, apontando, fazendo gestos, emitindo sons ou respondendo questões de forma afirmativa ou negativa.

Na elaboração da carta ennigmática precisa-se de alguns desses símbolos, então navegue nesse site, e salve as pranchas que achar mais adequadas para sua carta. Lembre-se para salvá-las no seu computador, para isso basta clicar sobre a imagem com o botão direito do mouse, e escolher a opção para a salvar imagem. Crie uma pasta para todas as imagens que desejar. O segundo passo será, utilizando um editor de imagens da sua preferência, como por exemplo o Paint, recortar da prancha selecionada as imagens desejadas, salvando-as com outro nome. Por exemplo, selecionamos a prancha sobre comidas e salvamos duas imagens separadas para usar na atividade.

Quando tiver selecionado todas as imagens que desejar,  inicie a construção da Carta Enigmática.

Abra um editor de texto da sua preferência e crie sua carta inserindo símbolos em lugar de palavras. Se precisar pode utilizar também palavras.

Veja dois modelos que fiz:

Quer saber mais sobre este assunto e continuar a refletir sobre a comunicação alternativa/aumentativa, faça a leitura do capítulo 5, do Livro Atendimento Educacional Especializado. E não deixe de visitar este site: http://www.acessibilidade.net/

sábado, 4 de junho de 2011

Avanços Tecnológicos na Educação Especial

As Tecnologias da Informação e da Comunicação são indiscutivelmente hoje um tema urgente e palpitante para todos os cidadãos brasileiros. Mais ainda se torna uma questão de possibilidades e novos caminhos para a Educação, e, dentro desta, uma crescente e necessária utilização de suas ferramentas no processo educacional de pessoas com deficiências.

Informatica e Educação Especial

Informática e educação especial parceria que dá certo, veja este exemplo:

Educação Necessidades Especiais


As pessoas com necessidades especiais que sofrem preconceito e são excluídos da sociedade e por isso são poucas as suas oportunidades.

Mas o uso das tecnologias vem proporcionar oportunidades de inclusão digital e na sociedade.



quarta-feira, 18 de maio de 2011

Dia Mundial da Internet

No dia 19 de Janeiro de 2006 a ONU (Organização das Nações Unidas) estabeleceu que no dia 17 de Maio seria comemorado o dia mundial da internet. Realmente a internet merece um dia só seu, pois ela está em nossa vida durante todo o ano, e tem alterado a maneira de nos relacionarmos com as pessoas a nossa volta, e até mesmo com as mais distantes possível.
É claro que em países como o Brasil ela ainda não é utilizada pela grande maioria da população (pesquisa do Comitê Gestor da Internet no Brasil, em Maio de 2007, mostra que mais de 60% da população nunca utilizou a internet, claro que esse número já caiu, mas é a última pesquisa oficial do órgão), mas a tendência natural é que com a popularização da informática e o baixo preço dos computadores, essa situação venha a ser superada em poucos anos. As escolas e empresas também colaboram para que esse número de pessoas “desconectadas” diminua gradativamente.
A humanidade tomou outro rumo após o surgimento dos computadores, um salto em desenvolvimento tecnológico e perspectivas de avanço em todas as ciências conhecidas, mas com o surgimento da internet como a conhecemos hoje, a humanidade está tendo que rever seus conceitos, suas certezas e conhecimentos. Primeiro chamamos essa nova era de “Era da Informação”, e agora, principalmente após ler o livro Wikinomics, creio que, graças a internet, estamos realmente entrando na “Era da Colaboração”, pois é isso que a internet nos propicia de mais valioso, a ferramenta ideal para propagarmos nosso conhecimento, colaborarmos uns com os outros e nos fazermos úteis a humanidade.

WEBQUEST

 Você sabe o que é uma WEBQUEST?






A WebQuest é uma atividade didática para os ensinos Fundamental, Médio e Superior para incluir nas aulas a Internet, em especial a busca de informação na Rede. Pode desenvolver o pensamento reflexivo e crítico dos alunos, como também estimular a sua criatividade.
O principal objetivo da WebQuest é desenvolver a pesquisa dos alunos em sites da Internet com critérios e perguntas especificadas pelos professores. A busca pode ser realizada em grupos ou individualmente, conforme o tempo disponível, o tema curricular abordado e a idade dos alunos.  Contudo, é importante ressaltar que apresenta melhores resultados se realizada em grupos.
Pelas WebQuests, propõem-se aos alunos a resolução de um determinado problema e, ao finalizar a tarefa, eles expõem de algum modo suas conclusões. Os estudantes simulam um papel, por exemplo, ser jornalista para investigar a crise energética que afeta uma região.

Como surgiu 
A metodologia de trabalho denominada WebQuest foi proposta pelo professor Bernie Dodge, da San Diego State University (EUA), em 1995.
Desse modo, as WebQuests utilizam problemas ou situações do mundo real e tarefas autênticas para despertar o interesse dos alunos. Sua base teórica é construtivista, o que permite aos alunos transformar a informação e compreendê-la. Suas estratégias de aprendizagem colaborativa ajudam os estudantes a desenvolver habilidades e a contribuir com o produto final do grupo, que pode ser uma produção escrita, oral ou eletrônica, uma obra teatral, um jornal escolar e um material de divulgação, entre outros. Podemos distinguir seis elementos em uma Webquest:
Introdução: apresenta as informações básicas aos alunos, orientando-os sobre o que vão encontrar na atividade proposta. Além disso, tem como objetivo despertar o interesse deles para realizar o trabalho, isto é, motivá-los para começar.
Tarefa: descreve o que os alunos deverão elaborar ao finalizar o trabalho. Os projetos podem ser uma página Web, uma apresentação em PowerPoint ou uma exposição oral do tema trabalhado (de acordo com o que o professor planejou).
Processo: especifica os passos que os alunos devem fazer para concretização da tarefa, incluindo orientações sobre como subdividir as tarefas, detalhes dos papéis que podem assumir cada um dos alunos e estratégias de trabalho.
Recursos: disponibiliza aos alunos uma lista de sites Web a serem consultados para a realização do trabalho. Previamente, o professor tem que verificar se esses sites são confiáveis e estão atualizados de acordo com o tema em questão. Essa seleção de sites facilita a navegação pela rede e evita desvios do tema central. Podem ser incluídos outros recursos que não sejam da Internet.
Avaliação: nessa parte, são explicados os critérios que serão utilizados na avaliação do trabalho.

Conclusão: corresponde à finalização da atividade. Apresenta um resumo que leva à reflexão da atividade para reconhecer o que foi aprendido.
Orientações para construção de uma WebQuest  
A proposta de trabalho de uma WebQuest implica certas considerações por parte dos professores para a sua construção:
Tempo 
- Qual é o tempo que podemos dedicar para atividade?
- Quanto tempo estimamos para cada etapa da atividade?

Recursos  - Dispomos de computadores necessários na escola?
- Possuímos conexão com Internet?
- Os alunos possuem computadores em suas casas?

Participantes
- Qual a idade dos alunos? Quantos são? 

Organização
- É mais proveitoso que o trabalho seja realizado individualmente ou em grupo?
- Qual será o número de integrantes de cada grupo?

Temática
- Que tema do currículo queremos ensinar?
- Trabalhamos só com conteúdos de nossa disciplina ou realizaremos um trabalho interdisciplinar?

Atividade
- Construíremos essa atividade para:
dar início a um novo tema, avaliar o progresso dos estudantes na aprendizagem de um tema já apresentado ou articular uma seqüência de conteúdos que trabalhamos?

Informação- Na seleção do material para os alunos trabalharem, levamos em conta os critérios de validação de informação da Web?

ExposiçãoDe que maneira queremos que, na finalização da atividade, os estudantes apresentem seus aprendizados?
Existem várias WebQuest já construídas na Web, e você também pode construir a sua. Confira algumas sugestões de sites sobre WebQuest:
Webquest Aprendendo na Internethttp://www.webquest.futuro.usp.br

Senac Webquest
http://webquest.sp.senac.br

Uma webquest sobre webquesthttp://www.vivenciapedagogica.com.br/webquest/equipe

Wikipédia – Webquest
http://pt.wikipedia.org/wiki/webquest

PHP Webquest - ferramenta para criar WebQuesthttp://www.livre.escolabr.com/ferramentas/wq/index.php

Instant WebQuest - site para criar e hospedar WebQuest (em inglês)
http://www.instantprojects.org/webquest/main.php

As melhores webquests (em inglês)
http://bestwebquests.com/

Este texto foi retirado do site EducaRede, é uma tradução do original publicado no Portal Educared Argentina, na seção Aulas Interactiva.

_________________________________________________________________________

  • Aqui você encontra atividades por série e disciplina:  phpwebquest

__________________________________________________________________________

GEOMETRIA

Muitos alunos não têm atingido os níveis mentais superiores de dedução e rigor, e muitos apresentam pouca compreensão dos objetos geométricos, confundindo propriedades do desenho com propriedades do objeto: definições, axiomas, propriedades e teoremas que são conceitos confusos, sem hierarquização e dificilmente estes alunos conseguem estruturar uma demonstração. Então se faz necessário que o porfessor reveja sua prática. E fazer uso da tecnologia é uma excelente estratégia.

E como sabemos que são enormes as difiuldades que alunos e professores tem para usar a tecnologia na Matemática (mais por falta de conhecimento), faremos uma apresentação de alguns recursos usados na representação da GEOMETRIA.

O recurso mais usado é o GEOGEBRA. É um programa capaz de realizar cálculos de algebra, fazer desenhos...

    Carta de um Matemático

    Quadrante, 10 de 8tubro de 2008

    Querida Com6São,


    Elementos irracionais traçam planos para que eu saia pela tangente. Fiquei quociente quando analisei a questão. Considerei a hipótese que eu seja quadrado, mais não passei do limite. Pertenço ao um ciclo e não tenho razão para ser produto do meio. É natural fazer parte do x-tema e não sou radical em ver a coisa por outro ângulo. Às vezes ando em linha reta para cortar as curvas e nem por isto sou um produto notável. È falsa a afirmação que eu seja determinante sendo eu como seno vivo circulando de quadrante em quadrante e qualquer elemento não vazio pode ver meu sinal. Ontem, ao sair de ¼ fui taxado de descriminante sendo obrigado fazer uma mudança de base. Naquele intervalo acreditei ter o domínio e na mesma seqüência, observei um cateto, cuja imagem não parecia real. O tal cateto formava um ângulo e na medida em que eu dizia decimais, ele em seu ponto afirmava que era oposta a uma criatura cujo nome era Hipotenusa. Permutei algumas coisas fiz certos arranjos e senti quer mudei de expressão. Querida: juro 100% que se não tivesse potencia tinha mesmo saindo pela tangente ou quem sabe reduzido a uma simples fração ordinária. Con6são: em minha contagem tais elementos devem possuir um fator comum e necessito colocá-lo em evidência. Devo alinhar os pontos seguindo determinada proporção para não ser chamado de elemento neutro. Ah! Ia esquecendo: esses elementos dos quais te falei são Reais e por esta razão prefiro levá-lo em conta. Aceite os comprimentos integral e diferencial deste que muito te ama.

    Cosseno de “X”




    sexta-feira, 13 de maio de 2011

    Rede Social

    Rede Social

    Você sabe o que é rede social?
    Já ouviu falar sobre rede social?
    Você já usou uma rede social?

    Você pode responder que NÃO, mas pode fazer parte deste "mundo" ,  você pode ser usuário de uma ou mais rede social e não saber. Hoje milhares de pessoa são usuários da internet e a usam para "construir amizades" por meio delas.

    Mas o que é mesmo rede social? Redes sociais na Internet são as páginas da web que facilitam a interação entre os membros em diversos locais. Elas existem para proporcionar meios diferentes e interessantes de interação.
    video

    No Brasil a mais usada é o Orkut, mas existem várias outras como: face book, twiter, second life... 



    sexta-feira, 15 de abril de 2011

    O Homem Que Calculava


    Onde é narrada a singular aventura dos
    35 camelos que deviam ser repartidos por
    três árabes. Beremiz Samir efetua uma divisão
    que parecia impossível, contentando
    plenamente os três querelantes. O lucro
    inesperado que obtivemos com a transação.



    Poucas horas havia que viajávamos sem interrupção, quando nos ocorreu uma aventura digna de registro, na qual meu companheiro Beremiz, com grande talento, pôs em prática as suas habilidades de exímio algebrista.
    Encontramos perto de um antigo caravançará1 meio abandonado, três homens que discutiam acaloradamente ao pé de um lote de camelos.
    Por entre pragas e impropérios gritavam possessos, furiosos:
    - Não pode ser!
    - Isto é um roubo!
    - Não aceito!
    O inteligente Beremiz procurou informar-se do que se tratava.
    - Somos irmãos – esclareceu o mais velho – e recebemos como herança esses 35 camelos. Segundo a vontade expressa de meu pai, devo receber a metade, o meu irmão Hamed Namir uma terça parte, e, ao Harim, o mais moço, deve tocar apenas a nona parte. Não sabemos, porém, como dividir dessa forma 35 camelos, e, a cada partilha proposta segue-se a recusa dos outros dois, pois a metade de 35 é 17 e meio. Como fazer a partilha se a terça e a nona parte de 35
    também não são exatas?
    - É muito simples – atalhou o Homem que Calculava. – Encarrego-me de fazer com justiça essa divisão, se permitirem que eu junte aos 35 camelos da herança este belo animal que em boa hora aqui nos trouxe!
    Neste ponto, procurei intervir na questão:
    - Não posso consentir em semelhante loucura! Como poderíamos concluir a viajem se ficássemos sem o camelo?
    - Não te preocupes com o resultado, ó Bagdali! – replicou-me em voz
    baixa Beremiz – Sei muito bem o que estou fazendo. Cede-me o teu camelo e verás no fim a que conclusão quero chegar.
    Tal foi o tom de segurança com que ele falou, que não tive dúvida em entregar-lhe o meu belo jamal,2 que imediatamente foi reunido aos 35 ali presentes, para serem repartidos pelos três herdeiros.
    - Vou, meus amigos – disse ele, dirigindo-se aos três irmãos -, fazer a
    divisão justa e exata dos camelos que são agora, como vêem em número de 36.
    E, voltando-se para o mais velho dos irmãos, assim falou:
    - Deverias receber meu amigo, a metade de 35, isto é, 17 e meio.
    Receberás a metade de 36, portanto, 18. Nada tens a reclamar, pois é claro que saíste lucrando com esta divisão.
    E, dirigindo-se ao segundo herdeiro, continuou:
    - E tu, Hamed Namir, deverias receber um terço de 35, isto é 11 e pouco.
    Vais receber um terço de 36, isto é 12. Não poderás protestar, pois tu também saíste com visível lucro na transação.
    E disse por fim ao mais moço:
    E tu jovem Harim Namir, segundo a vontade de teu pai, deverias receber uma nona parte de 35, isto é 3 e tanto. Vais receber uma nona parte de 36, isto é,o teu lucro foi igualmente notável. Só tens a agradecer-me pelo resultado!
    E concluiu com a maior segurança e serenidade:
    - Pela vantajosa divisão feita entre os irmãos Namir – partilha em que todos três saíram lucrando – couberam 18 camelos ao primeiro, 12 ao segundo e 4 ao terceiro, o que dá um resultado (18+12+4) de 34 camelos. Dos 36 camelos, sobram, portanto, dois.
    Um pertence como sabem ao bagdáli, meu amigo e companheiro, outro toca por direito a mim, por ter resolvido a contento de todos o complicado problema da herança!
    - Sois inteligente, ó Estrangeiro! – exclamou o mais velho dos três irmãos.
    – Aceitamos a vossa partilha na certeza de que foi feita com justiça e equidade!
    E o astucioso Beremiz – o Homem que Calculava – tomou logo posse de um dos mais belos “jamales” do grupo e disse-me, entregando-me pela rédea o animal que me pertencia:
    - Poderás agora, meu amigo, continuar a viajem no teu camelo manso e seguro! Tenho outro, especialmente para mim!
    E continuamos nossa jornada para Bagdá.


    1 Refúgio construído pelo governo ou por pessoas piedosas à beira do caminho, para servir de abrigo aos peregrinos. Espécie de rancho de grandes dimensões em que se acolhiam as caravanas.
    2 Uma das muitas denominações que os árabes dão ao camelo.


    OUTRAS SUGESTÔES:

    quarta-feira, 30 de março de 2011

    A máquina supera o homem

    Principais características da Web 2.0

    • Interfaces ricas e fáceis de usar;
    • Sucesso da ferramenta depende dos número de utilizadores, pois os mesmos podem ajudar a tornar o sistema melhor;
    • Gratuidade na maioria dos sistemas disponibilizados;
    • Maior facilidade de armazenamento de dados e criação de páginas online;
    • Vários utilizadores podem aceder a mesma página e editar as informações;
    • As informações mudam quase que instantaneamente;
    • Os sites/softwares estão associados a outros aplicativos tornando-os mais ricos e produtivos e trabalhando na forma de plataforma (união de vários aplicativos);
    • Os softwares funcionam basicamente online ou podem utilizar sistemas off-line com opção para exportar informações de forma rápida e fácil para a web;
    • Os sistemas param de ter versões e passam a ser actualizados e corrigidos a todo instante, trazendo
    grandes benefícios para os utilizadores;
    • Os softwares da web 2.0 geralmente criam comunidades de pessoas interessadas em um determinado assunto;
    • A actualização da informação é feita colaborativamente e torna-se mais fiável com o número de essoas que acede e actualiza;
    • Com a utilização de tags em quase todos os aplicativos, ocorre um dos primeiros passos para a web semântica e a indexação correcta dos conteúdos disponibilizados.

    Situações Problemas - Potência

    Este problema envolve uma progressão potenciação, a sua versão, numa rima inglesa infantil datada do século XVIII

    A caminho de St. Ives,
    Encontrei um homem com sete esposas;
    Cada esposa tinha sete sacos,
    Cada saco tinha sete gatos,
    Cada gato tinha sete gatinhos,
    Gatinhos, gatos, sacos e esposas,
    Quantos iam a caminho de St. Ives?


    St. Ives é uma pequena cidade inglesa perto de Cambridge que deve o seu nome a Santo Ivo, bispo persa que morreu na localidade por volta de 600.



    Outros problemas semelhantes:



        Um homem tinha sete casas,
        Cada casa tinha sete gatos,
        Para cada gato havia sete ratos,
        Para cada gato havia sete espigas de trigo,
        E cada espiga tinha sete medidas de grão.
        Quantas coisas ele possuía,
        Casas, gatos, ratos espigas e medidas de grão?
       
        
     

       Vemos 9 aterros;
       cada aterro tem 9 árvores,
       cada árvore tem 9 ramos,
       cada ramo tem 9 ninhos,
       cada ninho tem 9 pássaros,
       cada pássaro tem 9 filhotes,
       cada filhote tem 9 penas,
       cada pena tem 9 cores.
       Quantos há de cada?
      
       Há sete velhas mulheres na estrada para Roma;
       cada mulher tem sete mulas;
       cada mula carrega sete sacos;
       cada saco contém sete pães;
       e com cada pão estavam sete facas;
       e cada faca está colocada em sete bainhas;

       quantos há ao todo na estrada para Roma?


    Quem vai responder estes problemas? 

    domingo, 27 de março de 2011

    Sejam Bem Vindos

    A MATEMÁTICA E AS PROFISSÕES

    Senão todas, quase todas as profissões apresentam em suas práticas, algo de Matemática. É claro que em algumas a Matemática aparece de forma mais intensa e em outras em menor intensidade, porém difícil é aquela que nada a possui. Abaixo, temos algumas das mais tradicionais profissões.

    ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

    A administração e, antes de tudo, planejamento, organização e controle. Logo, habilidade com números, espírito de liderança, capacidade de argumentação são atributos indispensáveis ao administrador.

    Nos dias de hoje, um número cada vez maior de empresas privadas e publicas tem contratado profissionais dessa área, pois da atuação destes depende a produtividade e a competitividade nos empreendimentos, o capital investido e o próprio progresso econômico e social. Diante das exigências do mercado, da irreversível globalização da economia, do crescimento das atividades baseadas em alta tecnologia, o papel do administrador vem se tornando imprescindível.

    O administrador pode atuar em cargo executivo, como empreendedor, como instrutor de programas de desenvolvimento gerencial e pesquisador. Na prática, ele elabora e aplica políticas econômicas, administrativas, implementa novos programas de ação, prepara planos de ação, prepara orçamentos para projetos e laudos, planeja e controla pesquisas, desde a montagem até o tratamento estatístico. Pode, ainda, analisar a estrutura de uma organização, classificar cargos do pessoal e verificar sua adequação à estrutura a ao porte da empresa.

    A matemática constitui um instrumento de trabalho fundamental para os profissionais da área. O administrador precisa de um amplo domínio da matemática para ser bem sucedido em seu trabalho, que depende, em grande parte, da exatidão dos números.

    CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

    A biologia nada mais é do que o estudo da vida e dos seres vivos em suas diferentes manifestações. Cabe ao biólogo a classificação dos seres vivos de acordo com suas características, distribuição geográfica e ambientes em que vivem. O estudo dos efeitos de substâncias tóxicas e não tóxicas e de bactérias e microorganismos sobre os organismos vivos são também atribuições desse profissional, cujo trabalho está intimamente ligado ao mistério que cerca a formação da vida na natureza.

    As especialidades nas quais a biologia se subdivide são basicamente: zoologia, botânica, fisiologia, bioquímica, biotecnologia, genética e ecologia.

    O curso de Ciências Biológicas oferece duas opções de formação universitária: bacharelado ou licenciatura.

    O biólogo está habilitado para formular estudos sobre o meio ambiente (preservação e saneamento), assessorar e prestar consultoria desde que dentro de sua especialidade realizar perícias e emitir pareceres.

    Esse profissional pode prosseguir carreira acadêmica no caso de optar pela licenciatura - ou trabalhar em museus, zoológicos, jardins botânicos, entidades de reflorestamento, entidades governamentais de pesquisa, além de estar apto para atuar nos ramos alimentício, farmacêutico, de açúcar, de álcool e de extração vegetal.

    A matemática é importante para a sua formação e para o seu desempenho profissional, ocupando uma função complementar em seu currículo.

    ARQUITETURA

    Há séculos a arquitetura encanta o mundo com suas criações. Se em outros tempos os profissionais da área se valiam unicamente da estética e plasticidade para realizar seu trabalho, o arquiteto moderno dispõe de todos os avanços tecnológicos oferecidos pela ciência para proporcionar à Arte condições de se expandir cada vez mais. Hoje, a arquitetura pode ser definida como arte e tecnologia, estética e plasticidade a serviço do homem e do seu bem-estar.

    A tarefa do arquiteto é ampla e não está ligada somente aos detalhes externos das construções. A ordenação dos espaços interiores, o tipo de material utilizado, problemas relativos à temperatura e à iluminação dependem de seus conhecimentos para serem resolvidos.

    Assim, o arquiteto é também responsável pelo conforto, funcionalidade e higiene de uma construção, seja esta um museu, uma mansão, uma escola, seja um conjunto habitacional.

    As atividades profissionais do arquiteto estão relacionadas, a priori, com edificações, conjuntos arquitetônicos, arquitetura paisagística e de interiores, planejamento físico, local, urbano e regional.

    O profissional moderno, no entanto, cria também logotipos para empresas e produtos, capas de livros, fachadas de lojas, estandes de exposição, entre outros, demonstrando, assim, o quanto pode ser diversificada a sua atividade.

    A matemática é essencial para que o arquiteto possa desenvolver o seu trabalho, e sem ela não seria possível a construção da mais simples casa ou mesmo de um pequeno jardim de inverno.

    ENGENHARIA

    A engenharia propriamente dita pode ser definida como "a arte de aplicar conhecimentos e habilitações específicas à criação de estruturas, dispositivos e processo: para a conversão de recursos naturais em formas adequadas ao atendimento das necessidades humanas". Assim, a engenharia divide-se em vários ramos, abrangendo diversos segmentos do mercado de trabalho. Os ramos mais conhecidos entre nós são:

    - a engenharia civil, à qual cabe a criação de projetos e a construção de edifícios, estradas, túneis, metrôs, ferrovias, barragens, portos, aeroportos, usinas, entre outros;

    - a engenharia de computação, que projeta, especifica e organiza sistemas computacionais;

    - a engenharia elétrica, que é responsável pela computação microeletrônica, pelas usinas hidrelétricas e pelos sistemas de telecomunicações;

    - a engenharia mecânica, responsável pelo desenvolvimento de elementos de máquinas e máquinas completas e pela criação de dispositivos mecânicos;

    - a engenharia metalúrgica, à qual cabe o conhecimento da estrutura e da propriedade dos metais, dos fundamentos físico-químicos das reações e dos princípios de fenômenos de transporte;

    - a engenharia química, que atua na indústria química, petroquímica, alimentícia e em diversos outros setores industriais;

    - a engenharia de alimentos, responsável pelos processos industriais da área alimentícia: enlatamento, refrigeração, conservação e preparo dos produtos.

    Além desses, a engenharia tem muitos outros ramos: naval, florestal, cartográfico, de produção, de materiais e de minas.

    A matemática é imprescindível à formação desses profissionais, é parte integrante e constante do seu trabalho. Sem ela, nenhum ramo da engenharia poderia existir.

    ODONTOLOGIA

    Durante muito tempo, as atividades básicas da odontologia foram executadas por pessoas não qualificadas, como barbeiros e ambulantes, que tratavam dos dentes das pessoas em instalações precárias, sem as mínimas condições de higiene e sem fazer uso de nenhum tipo de anestesia.

    No entanto, desde a formação da primeira escola dentária (em 1840, nos Estados Unidos) até os dias de hoje, o progresso da odontologia tem sido notável e muito rápido.

    Definida como a ciência encarregada de prevenir, diagnosticar e tratar enfermidades, deformações, lesões nos dentes e tecidos bucais, a odontologia moderna divide-se em várias especializações: periodontia, ortodontia, endodontia, odontopediatria, implantodontia, prótese, dentística, cirurgia e odontologia preventiva e social.

    O dentista está habilitado a exercer sua profissão como clínico geral ou como especialista - título este obtido através de cursos que podem ser feitos após o término da graduação.

    O profissional dessa área pode montar consultório próprio ou trabalhar em clínicas particulares, escolas, empresas, prontos-socorros, policlínicas, creches, hospitais públicos e privados.

    No Brasil, o campo de trabalho para o dentista é - pelo menos em termos numéricos - bastante vasto. Tanto a odontologia preventiva quanto as demais especialidades dessa profissão são muito necessárias para que seja possível reduzir a lamentável estatística da Organização Mundial da Saúde (OMS), segundo a qual 99% da população brasileira têm cáries nos dentes.

    A matemática serve ao dentista para calcular composições de amálgamas, posologias, doses de anestésicos e também para auxiliar no dimensionamento de próteses e aparelhos corretivos.

    DIREITO

    Com base nas leis e na Constituição do país, o advogado é o profissional legalmente habilitado para representar e defender os interesses de seus clientes em qualquer juízo ou tribunal e também nas questões não judiciais.

    Sempre sujeito a um código de ética, o advogado é o único que pode elaborar e subscrever petições iniciais, contestar memoriais, razões, minutas e contraminutas em processos, entrar com habeas-corpus, recorrer nas decisões judiciais, fazer contratos e exercer defesa.

    No entanto, para o exercício da profissão após a conclusão do curso, é necessário fazer estágio e submeter-se a um exame da OAB - entidade que exerce função de fiscalizadora da capacitação dos profissionais da área.

    O bacharel em Direito pode dedicar-se à área jurídica, tornando-se delegado de polícia, promotor de justiça ou juiz de Direito. Como promotor, elabora pedido, contestações, réplicas, memoriais. Na área de magistratura, pode atuar como juiz, desembargador ou ministro. O ingresso nessas carreiras é feito através de concurso público.

    Há, ainda, outras opções para o advogado, como trabalhar em assessoria e consultoria jurídica de empresas públicas e privadas ou o magistério superior, caso escolha a carreira acadêmica.

    A matemática possui um papel complementar - porém importante no dia-a-dia desse profissional quando trabalha com causas que envolvem bens, valores, partilhas e heranças.

    GEOLOGIA

    Geologia é a ciência encarregada de estudar a composição, a estrutura e a evolução do globo terrestre.

    Logo, cabe ao geólogo, através de escavações e observações meticulosas, inteirar-se dos processos que ocorrem no interior e no exterior da camada rochosa do planeta.

    Suas atividades abrangem a localização e avaliação de depósitos minerais, investigação de problemas geológicos, elaboração de projetos de análise e planejamento ambiental, entre outras.

    Onde houver depósitos minerais, bacias petrolíferas, vestígios de antigas civilizações, fósseis minerais e animais, lá deverá estar o geólogo para decifrar os sinais perpetuados nos rochedos e nas pedras.

    O geólogo pode atuar, basicamente, em seis áreas: mineração, geologia de engenharia, hidrogeologia, geologia de petróleo e geologia ambiental ou magistério.

    O mercado de trabalho é composto por universidades, construtoras, empresas de mineração e perfuração, institutos de pesquisa, além de organismos como Petrobrás, Companhia de Pesquisas de Recursos Minerais (CPRM), Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM).

    A Matemática é imprescindível ao trabalho do geólogo que utiliza um sem-número de seus princípios para escavar conhecer e avaliar os segredos do solo e das pedras.

    JORNALISMO

    A grande função do jornalista consiste em transmitir, de forma clara e objetiva, os acontecimentos que presencia e testemunha.

    Embora simples, essa definição abrange as principais atribuições desse profissional, que desempenha um papel da maior importância nos dias de hoje.

    Os meios de comunicação são responsáveis pela veiculação de notícias, tendo se transformado, ao longo do tempo, em formadores de opinião pública. Assim, cabe ao jornalista selecionar e apurar os fatos, gerar e veicular as informações de acordo com as necessidades da sociedade. Criatividade, dinamismo e flexibilidade são alguns dos atributos necessários a quem deseja seguir esta carreira, pois a globalização das telecomunicações exige rapidez cada vez maior na veiculação das notícias. Este é também um trabalho para aqueles que têm, de certa forma, o gosto pela aventura.

    O jornalista está apto a trabalhar como repórter, redator, editor, assessor de imprensa e apresentador de noticiários de rádio ou televisão.

    Os bacharéis em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo também podem desempenhar outras funções em áreas ligadas à redação, como revisão ou coordenação de textos, organização e administração técnica de serviços ligados à divulgação de notícias, foto-reportagens, diagramação, paginação, arte e editoração.

    A Matemática é muito útil ao jornalista que utiliza dados estatísticos em seus trabalhos. Torna-se particularmente importante para aqueles que trabalham em editoriais de economia e política.

    MEDICINA

    A medicina é a ciência que está mais diretamente ligada à vida. Responsável pela prevenção, detecção e cura das doenças - físicas e psicológicas - que acometem os seres humanos, os médicos, podem se valer, hoje, de diversos avanços tecnológicos e científicos que propiciam a descoberta da cura de muitos males.

    As atividades desse profissional estão diretamente relacionadas ao estudo dos fenômenos biológicos do organismo humano, à pesquisa de novos tratamentos e medicamentos e aos exames clínicos de modo geral.

    Ao contrário do que acontecia em outros tempos, dispomos hoje de um grande número de profissionais especializados no tratamento de um órgão ou de um sistema de órgãos - o que permite maior aprofundamento e maior conhecimento sobre todos os mecanismos que compõem o corpo humano.

    A medicina forma profissionais especializados em pediatria, ginecologia e obstetrícia, oftalmologia, anestesiologia, cirurgia e ortopedia, clínica médica, dermatologia, radiologia, neurologia, psiquiatria, medicina legal, saúde pública, patologia, entre outros ramos.

    O médico está apto para trabalhar em hospitais, clínicas, casas de saúdes, sanatórios, escolas, laboratórios, instituições públicas ou recreativas, instituições cientificas e de pesquisas. Pode ainda exercer atividade liberal montando clínica própria.

    A matemática esta presente nessa atividade - tão antiga quanto diversificada - e muito contribui para o seu desenvolvimento. Apesar de os médicos não necessitarem do conhecimento pleno dessa ciência, necessitam de conhecimentos inter-relacionados de estatísticas, física e matemática, para que possam alcançar bons resultados em seu trabalho.

    AGRONOMIA

    A origem dessa ciência está diretamente ligada a uma das mais antigas atividades humanas: a agricultura. Grandes civilizações tiveram início a partir do momento em que o homem aprendeu a cultivar a terra e abandonou a vida nômade. Assim, a agronomia é responsável pela nossa sobrevivência através do uso equilibrado e sustentável, do solo.

    Hoje, graças a avanços científicos e tecnológicos, a Agronomia ocupa-se não só do estudo do solo e das sementes, mas também de todo tipo de produção vegetal, bem como da análise das relações entre a natureza e os seres vivos e os meios de produção.

    O estudo do solo também compete ao agrônomo, cabendo-lhe investigar sua natureza e conservação, aplicação de adubos, preservação, fertilidade, preparação para semeadura, manejo e adequação para o cultivo de determinadas plantas. Também faz parte de suas atribuições o planejamento, a direção e a execução de serviços relativos a adubação, plantio, combate a pragas, colheita, armazenamento e industrialização de produtos alimentícios de origem vegetal ou animal.

    O mercado de trabalho para esse profissional é vasto, e o agrônomo pode trabalhar em fazendas, companhias agrícolas, instituições de pesquisas, empresas de consultoria, indústrias processadoras de alimentos, produtoras de adubos e rações, órgãos de fiscalização e inspeção, cooperativas e sindicatos. O governo, no entanto, é o maior empregador desse profissional e absorve, atualmente, grande parte dos que estão atuando no mercado.

    A Matemática ocupa um lugar muito importante no cotidiano dos profissionais dessa área, tanto no cálculo dos componentes químicos destinados à fertilização quanto no dimensionamento das áreas a serem cultivadas.

    PSICOLOGIA

    A Psicologia dedica-se basicamente ao estudo do comportamento humano. Conhecer as emoções e os problemas das pessoas e ajudá-las a encontrar o equilíbrio e o bem-estar é a principal tarefa do psicólogo.

    Os cursos de Psicologia oferecem três áreas de formação profissional aos universitários: clínica, escolar e organizacional.

    A Psicologia clínica permite ao terapeuta atuar em hospitais psiquiátricos, instituições de repouso, de reabilitação, ou em clínica própria. Esse profissional está habilitado a auxiliar pessoas ou grupos que necessitem de ajuda para superar dificuldades emocionais.

    Na área escolar o psicólogo trabalha com alunos, professores, diretores, funcionários e familiares. Sua principal função é, através de diagnósticos, ajudar a minimizar os problemas relacionados à aprendizagem escolar.

    O psicólogo organizacional atua junto a empresas, cuidando para que haja uma relação saudável entre empregados e empregadores.

    O mercado de trabalho para o psicólogo é vasto, pois esse profissional, seja qual for o setor em que atua, tem como responsabilidade ajudar as pessoas a restabelecer a saúde mental e encontrar o equilíbrio de suas emoções - tarefa de grande necessidade nos dias conturbados que vivemos.

    A Matemática mostra-se importante para o trabalho do psicólogo, principalmente para a análise de dados estatísticos e avaliação de testes.

    QUÍMICA

    A química é a ciência responsável, basicamente, pelo estudo da matéria - suas propriedades, transformações e leis. Cabe ao químico realizar estudos, ensaios e experiências para criar ou aprimorar processos de transformação da matéria.

    Atualmente a química se divide em três áreas: analítica, inorgânica e físico-química (que inclui duas especializações químicas biológicas e química quântica ).

    A química está estreitamente ligada a diversas atividades, como: engenharia, agronomia, geologia, ciência da saúde, ciências ambientais, entre outras, fazendo com que o campo de atuação de seus profissionais seja bastante vasto e diversificado.

    Como ocorre com as demais ciências, a aplicação dos conhecimentos de um químico pode se dar de duas formas: no campo acadêmico, ou no campo tecnológico. No plano acadêmico, cabe ao profissional ampliar o conhecimento através de estudos e pesquisas; no tecnológico, com a ajuda da tecnologia o profissional dedica-se ao desenvolvimento de novos materiais, tais como medicamentos, combustíveis, perfumes ou cosméticos.

    Os cursos de químicas nas universidades são oferecidos em três modalidades: licenciatura, bacharelado cientifico e bacharelado com atribuições tecnológicas ( química industrial ).

    O mercado de trabalho para o químico é grande e inclui indústrias, laboratórios de empresas, instituições de pesquisas e universidades ( carreira acadêmica).

    O conhecimento da matemática é imprescindível à formação do químico - que depende de cálculos e mais cálculos para o desenvolvimento de suas analises e pesquisas.

    Bibliografia: Matemática na escola do segundo grau

    Antônio dos Santos Machado

    Atual Editora.

    Histórico do ensino da Matemática

    quarta-feira, 23 de março de 2011

    O conto do matemático

    Numa noite chuvosa e ventosa de Abril dez peregrinos encontram-se na estalagem Tabardo.
    «Queremos ouvir um conto do matemático enquanto bebemos a nossa cerveja», disse o estalajadeiro.
    «Depressa, apresenta-nos um enigma alegre e divertido.» «Por S. Nicolau», foi a resposta, «assim seja».

    Prontamente, com cortesia e boa disposição, o matemático narrou o conto que aqui se apresenta.

    «Certa vez, há muito tempo, dez cavaleiros reuniram-se para conversar e cantar, comer e beber. Mas, ai que tristeza, entraram em desacordo sobre quem se sentaria em que lugar e ao lado de quem. Um dos cavaleiros desembainhou a espada e logo a seguir outro também. Cada um dos cavaleiros assassinou um companheiro.
    Em pouco tempo, a sala ficou escura e vermelha e os dez cavaleiros enlouquecidos ali faleceram.
    Nessa noite caiu sobre eles uma maldição que apenas a matemática podia esclarecer.»

    Por esta altura o matemático retomou p fôlego e todos exclamaram: «Conta-nos o que lhes sucedeu depois de falecerem!»

    «Todos os anos os seus fantasmas amaldiçoados teriam de se encontrar para jantar. E, de cada vez, sentar-se-iam; em lugares diferentes até que esgotassem todas as alternativas, excepto se soubessem prever o número de alternativas possíveis, pois somente quando a solução fosse encontrada é que os dez cavaleiros poderiam repousar no céu.»

    «Parece-me que os cavaleiros ocupariam de um a dez lugares diferentes», disse o actuário. «Não», disse o estalajadeiro, «com dez pessoas à mesa teriam pelo menos cem alternativas.» «Pois eu penso que são mais», disse a boa freira, «é um número ainda maior!»

    O enigma fica agora para tu decifrares.
    Quantas permutações poderiam ser feitas com os dez cavaleiros?

    terça-feira, 22 de março de 2011

    O cavalo encantado

    Contam que antigamente, viviam no sertão nordestino dois amigos bem afeiçoados, Antônio cabra macho, trabalhador, inteligente e conquistador e seu amigo Pedro, um cabra corajoso, bonito, forte como um fiapo de linha e namorador.
    Os dois amigos inseparáveis são companheiros e bons de caçadas.
    Os dois se apaixonaram por Mariquinha, moça feiçosa, trabalhadeira e doida prá casar. A única coisa que os dois não faziam juntos era paquerar Mariquinha, iam em horários diferentes, tentando se esconder um do outro, cada qual se enfeitava para parecer forte, valente e bonito.
    Levavam os mais raros presentes para conquistar aquela donzela, linda que dá dó. Tentava cada qual a seu modo, chamar atenção da linda moça e conquistar seu coração. Depois de muito tempo nessa luta dos dois, mariquinha escolheu o Pedro para ser o dono de seu coração. A felicidade dos dois começou a fazer mal a Antônio, e sua tristeza por não ter conquistado a donzela se transformou em ódio contra o antigo companheiro.
    Antônio passou a viver triste, mal humorado, amargo e planejando formas de se vingar, com inveja da alegria dos namorados.
    Começou a por em prática o seu plano traiçoeiro, e foi conquistar a amada do seu antigo companheiro com os mais raros e lindos presentes. Ela agradecia sorridente e gentil os presentes, mas continuava firme o seu amor por Pedro, o seu príncipe encantado.
    Antônio triste ao voltar da casa de sua amada, avista o mais lindo alazão, e pensa que com esse lindo cavalo conquistará Mariquinha. Preparou o laço para capturar o cavalo imaginando que ele ia fugir a galope pelas caatingas do sertão, mas qual foi a sua surpresa, o cavalo nem se mexeu, ficou parado sem demonstrar medo, imponente e sereno aguardando a sua captura. Animado o rapaz preparou o animal e partiu em disparada:
    _Vamos meu amigo, vamos derrotar aquele traidor.
    O cavalo já galopava e o rapaz, feliz, sentindo o vento no rosto, o cheiro forte do mato e de poeira, quando de repente, sem perceber como, o animal girou no ar em grande velocidade e disparou em direção do Rio São Francisco. Voava. O rapaz puxava desesperado as rédeas, sem que o animal lhe obedecesse:
    _Ôooaa! Calma, amigo! Devagar! Ôooaa!...
    Mas sua tentativa de acalmar o animal não adiantou. A docilidade do cavalo havia desaparecido, e ele agora parecia tomado de fúria. Então ele percebeu que aquele animal estava ali para impedi-lo de destruir o amor verdadeiro entre a moça formosa e seu amigo.
    O rapaz se acalmou e se entregou ao seu cruel destino, num segundo, o cavalo chegou ao Rio São Francisco. O cavaleiro agarrado em seu pescoço desapareceu nas águas escuras.
    Nunca mais se teve noticias do cavalo e nem do cavaleiro, contam uns, dizem que em certas noites escuras, quando o vento sopra forte, o viajante que passar pelo rio, lá pros lados do agreste pode ver um jovem forte e belo cavalgar sobre as águas num cavalo encantado.
    Enquanto isso, Mariquinha e Pedro vivem a festejar seu amor nas festas juninas.
    (Sônia Junqueira)
    Adaptação: Luciaria, Jairo e Israel

    domingo, 20 de março de 2011

    Bem vindo ao estudo da Matemática!


    "A matemática não é apenas outra linguagem:
    é uma linguagem mais o raciocínio;
    é uma linguagem mais a lógica;
    é um instrumento para raciocinar".
    Richard P. Feynman
    O Que é a Matemática?
    A matemática vem do grego máthēma, que significa "ciência"/"conhecimento" /"aprendizagem". E o matematico mathēmatikós significa "apreciador do conhecimento".
    A Matemática é o estudo e classificação de todos os possíveis problemas, e dos meios apropriados para resolvê-los. Matemática é o que os matemáticos fazem.

    Objetivos gerais estabelecidos para o Ensino Fundamental
    • Valorizar a matemática como instrumental para compreender o mundo à sua volta e de vê-la como área do conhecimento que estimula o interesse, a curiosidade, o espírito de investigação e o desenvolvimento da capacidade para resolver problemas.
    • Destacar o valor formativo e valor instrumental da matemática e sua validação como ciência.
    • Preparar para exercer plenamente e responsavelmente a cidadania; preparar para o trabalho, preparar para vida, capacitar para continuar os estudos e para a autonomia do aprendizado, aprender a aprender, aprender a ser, aprender a conhecer, aprender a viver, aprender a fazer.

    Competências e habilidades gerais:
    - representar e comunicar
    - investigar e compreender
    - contextualizar sócio-cultural
    Competência: capacidade de mobilizar conhecimentos para enfrentar uma situação problema.

    Procedimentos para descobrir a solução de problemas
    1ª ETAPA : Compreender o problema
    • Leia o enunciado.
    • Identifique as incógnitas (o que se quer saber).
    • Pense nas possíveis relações entre os dados e as incógnitas.
    • Se possível, crie um esquema que represente a situação.
    2ª ETAPA: Traçar um plano
    • Você já resolveu um problema parecido?
    • É possível resolvê-lo por partes?
    • Quais são as operações matemáticas adequadas para essa situação?
    • Todos os dados do problema estão envolvidos no seu plano?
    3ª ETAPA: Colocar o plano em pratica
    • Ao executar o plano, explique cada um dos passos e tente responder: O que eu obtenho com esse passo?
    • Ao encontrar dificuldades, volte ao princípio e reordene as idéias.
    4ª ETAPA: Comprovar os resultados
    • Leia o enunciado novamente e verifique se o que foi perguntado é o que foi respondido.
    • Há algum outro modo de resolver esse problema?

    George Polya